Educação Financeira

5 Dicas para Ensinar Educação Financeira às Crianças

Categoria: Artigos

Sete a cada dez brasileiros estão endividados, segundo a pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) no fim de 2020. Esse percentual elevado é resultado, principalmente, da falta de educação financeira da população, ainda que fatores como desigualdade social e crises econômicas também interfiram.

Esse problema vem desde a infância! Muitos pais não conversam sobre dinheiro com seus filhos achando que vão protegê-los. Na verdade, isso aumenta as chances de se tornarem adultos irresponsáveis financeiramente. 

O ideal é que desde cedo os pequenos sejam apresentados ao mundo das finanças, por isso, acompanhe as dicas que preparamos para você!

Com que idade começar a ensinar educação financeira?

Dos três aos seis anos, a criança já pode ser introduzida a esse universo. Você pode começar dando pequenas quantias de dinheiro e explicar que ela pode usar aquilo para trocar por um brinquedo ou doce.

Também já é possível presentear com um cofrinho, de preferência transparente, para gerar um apelo visual. 

Veja agora mais algumas dicas de educação financeira para colocar em prática conforme a criança cresce e aprende cada vez mais:

1. Faça da mesada uma aliada

A partir dos sete anos, a criança já tem mais noção do valor do dinheiro. Portanto, os pais já podem estipular uma mesada. Essa é uma ótima maneira de ensinar a:

  • contabilizar gastos: nas primeiras semanas, peça para que seu filho anote tudo o que gastou;
  • poupar: fale da importância de guardar ao menos uma parte do dinheiro e de fazer escolhas, principalmente para comprar algo mais caro;
  • criar um planejamento financeiro: converse sobre quanto ele precisa economizar para alcançar seus objetivos, seja ir a uma excursão escolar ou comprar um brinquedo novo.

2. Use jogos que ensinam matemática

Não adianta só conversar sobre a importância do valor do dinheiro se o pequeno não desenvolver o gosto pelos números. Para isso, os jogos matemáticos serão grandes aliados da educação financeira, pois ensinam de maneira lúdica e divertida.

3. Explique de onde vem o dinheiro

As crianças demoram para entender o valor do dinheiro, pois não compreendem de onde ele vem. Por isso, explique que é preciso trabalhar para ser remunerado e poder comprar o que é necessário.

Vale, ainda, partir para uma atividade prática: ensiná-lo a conquistar seu próprio dinheiro. Vocês podem, por exemplo, fazer uma feirinha com os brinquedos que não são mais utilizados.

4. Inclua seu filho nas decisões financeiras da casa

Chame seu filho para participar do planejamento financeiro da casa, onde os pais listam todos os ganhos e gastos da família.

Além de ajudá-lo a entender a importância do dinheiro para pagar contas essenciais, vocês também podem definir juntos alguns objetivos — como uma viagem — e traçar metas de economia.

5. Leve seu filho ao supermercado

O supermercado é um ótimo local para colocar as dicas em prática! Você pode criar uma lista de compras e dar à criança um determinado valor. Explique que é preciso garantir todos esses produtos com a quantidade de dinheiro disponível.

Outra alternativa é separar uma quantia para seu filho comprar o que deseja. Com isso, ele desenvolverá autonomia, habilidade de comparar preços e raciocínio lógico para analisar opções, antes de tomar a decisão de compra. 

Gostou de descobrir como ensinar educação financeira às crianças? Para mais dicas, continue acompanhando o blog do Colégio Koelle.

Agende uma visita