Empreendedorismo Feminino — Como Conciliar A Carreira Com A Maternidade?

Empreendedorismo Feminino — Como Conciliar A Carreira Com A Maternidade?

Categoria: Dicas

Em muitos casos, o empreendedorismo feminino surge como uma necessidade da maternidade. Isso acontece pois, de acordo com uma pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) com dados de 2009 a 2012, metade das mulheres com carteira assinada perdiam o emprego até 24 meses depois de sair de licença-maternidade.

E isso, de fato, é visto na prática. Segundo o estudo Empreendedorismo no Brasil 2019: um recorte de gênero nos negócios, realizado pela Rede Mulheres Empreendedoras, 52% dos novos empreendedores brasileiros são mães.

Mas como, exatamente, conciliar carreira e maternidade? Confira no artigo!

Como o empreendedorismo feminino permite que mulheres desfrutem mais da maternidade?

Maior flexibilidade de horário e independência financeira são os principais fatores que as mulheres apontam como vantagens ao buscar o empreendedorismo feminino quando o assunto é ter mais tempo para a família.

Empreender não é trabalhar na hora que quiser, de fato, mas permite uma administração do tempo mais flexível do que os horários estabelecidos de uma carteira assinada, permitindo que as mães estejam presentes em momentos importantes — dos maiores aos mais simples, como conseguir uma tarde livre durante a semana para tomar um sorvete com os filhos.

Com disciplina em relação aos horários e metas, é possível criar uma rotina que permita bons momentos em família e que também seja capaz de transparecer confiança e equilíbrio para colaboradores, para que não encarem a situação da mãe empreendedora como uma limitação.

Outros fatores importantes para que mães empreendedoras consigam conciliar maternidade e carreira

Uma rede de apoio é essencial para que a maternidade e a carreira possam coexistir harmonicamente. O empreendedorismo não é a única resposta, como uma fórmula mágica, e outras áreas da vida precisam auxiliar o convívio familiar. Por exemplo:

  • paternidade ativa, realmente compartilhando com a mãe igualmente tarefas domésticas e a criação dos filhos;
  • uma escola que seja responsável não apenas pela educação, mas também pelo desenvolvimento das crianças, com atividades extracurriculares, incentivo à autonomia infantil (muito importante para quem tem rotinas cheias) e um ambiente acolhedor;
  • familiares ou babás que possam estar ali, juntos da mãe, para que ela tenha disponibilidade para dar a atenção necessária tanto ao trabalho, quanto à família;
  • treinar a capacidade de confiar e delegar tarefas profissionais quando possível e necessário, construindo a empresa juntos e criando um ambiente sustentável a longo prazo.

A conciliação, portanto, vai muito além apenas de família e trabalho, englobando também a escola e outras pessoas, como familiares e colaboradores. Por isso, saber se organizar e estruturar uma boa rotina, tanto de trabalho quanto domiciliar, é essencial.

Cuide também da rotina dos seus filhos! Confira a importância de uma rotina na educação infantil.

Agende uma visita