ponto-e-virgula

Crônica: Ponto e Vírgula

Categoria: Leitura

Você sabe o significado do ponto e vírgula no nosso dia a dia? Todos me perguntam por que tenho tanta afinidade com esse sinal de pontuação, ou por que ele é tão significativo para mim, um sinal desvalorizado, que as pessoas evitam de colocar no texto. Mas na verdade, ele não devia ser desinteressante e descartável. O uso dele na língua portuguesa talvez não seja tão importante quanto o seu sentido em nossas vidas.

Sabemos que a vírgula é uma pequena pausa no período para criar novas orações, e o ponto final é sinônimo de fim: fim da frase, fim do parágrafo, fim do texto. Mas e o ponto e vírgula, o que exatamente ele faz? Ele é uma pausa mais longa, uma interferência no meio do texto, mas não é o fim.

Ao relacionar o seu significado à nossa vida, há uma INCRÍVEL descoberta. A vírgula é como um “respiro” no meio de tanto caos, como uma viagem de férias, um descanso, o recarregamento de energias, o alívio do estresse. O ponto é o fim, é a morte, é o término, quando absolutamente tudo se encerra, e é irreversível.

Com o ponto e vírgula, porém, é diferente. Trata-se da interseção entre os dois, uma pausa mais longa que a vírgula. Em hipótese alguma, representa o fim. Ele é o ponto de equilíbrio entre a vírgula e o ponto. Na nossa vida, é uma pausa grande, não como algo feliz, mas como um tempo para nós, uma dificuldade, e até depressão. É apenas uma longa pausa, que parece nunca acabar, mas não se engane, não é um ponto.

Crônica escrita pela aluna Maria Eduarda Alves

Agende uma visita
Share This